Histórias de eventualidades, improbabilidades, bicharadas, noitadas e coisas do arco da velha que de alguma forma me acabam sempre por acontecer. Crónicas diárias com a matilha, muita bicharada à mistura, muita música e sempre com um humor caústico como muita gente gosta de o caracterizar.

24/09/2007

Acidentes


Hoje fui enrabado a frio e sem vaselina por outro carro. Estava eu parado num semáforo de velocidade e sim eu sei ninguém no seu perfeito juízo pára num semáforo de velocidade, mas em minha defesa era segunda de manhã, quando fui a sangue frio e com uma violência descomunal arremessado cinco metros para a frente. Escusado seja dizer que se ainda estava meio ensonado, o sono passou depressa. Lá visto eu o meu colete amarelo fluorescente, como se a chapa retorcida não fosse o suficiente para qualquer condutor português que se preze abrandar ao máximo para apreciar os danos e saio do carro para avaliar a situação, pensei "podia ser pior" (como qualquer bom português).
De seguida fui ter com a senhora que a esta altura já estava a tremer, em pânico e com o miúdo a chorar do susto. Disse-lhe, acalme-se, não vale a pena ficar assim, ela responde-me com um acontece ao que lhe respondi, sim, acontece, culpando o nosso fado.
Alguns segundos mais tarde já se tinham juntado as pessoas da redondeza, e uns construtores que decidiram dar uma mão. "O seu carro não apanhou muito, o da senhora é que está pior, isto desempenamos aqui o para-choque que já pode seguir o seu caminho", se bem o disseram melhor o fizeram com um barrote, removemos o resto do pára-choques que teimava em não querer largar a mossa da traseira do meu carro e lá ficou a andar sem fazer muita chiadeira. "Fazemos amigável, acho não é preciso chamar a polícia" eu acedi, já que a culpa era óbvia e a presença dos guardas poderia provocar ainda mais um ataque de ansiedade à senhora que de tão nervosa que estava mal conseguia dizer uma palavra.
Agora está nas mãos dos seguros, mas para ser franco, não me sinto nada seguro com eles ...

2 comentários:

Ana banana disse...

bolas, não sei como é que alguem consegue ficar tão calmo depois de levar com outro carro em cima.

no unico acidente que tive até hoje comecei logo a chorar (tinha a carta há três dias!!).

enfim... gajas! lol

S. C. disse...

Se a mulher começasse a chorar então é que eu perdia a calma ... Se bem que não faltou muito!