Histórias de eventualidades, improbabilidades, bicharadas, noitadas e coisas do arco da velha que de alguma forma me acabam sempre por acontecer. Crónicas diárias com a matilha, muita bicharada à mistura, muita música e sempre com um humor caústico como muita gente gosta de o caracterizar.

16/09/2007

A correr ...


Mais um fim de semana que se passou, desta vez os pais foram passar o fim de semana à Nazaré calhou-me a mim tratar-lhe da bicharada. Os meus pais ainda têm animais de quinta, vacas charolesas, turinas, barrosãs, cabras, ovelhas, ...
Assim calhou-me ir tratar das charolesas, levar-lhe uns fardos de palha como é habitual nesta época do ano em que as pastagens já estão reduzidas a nuvens de pó castanho. É um serviço que gosto bastante de fazer, depois de uma semana agarrado a um computador sabe bem fazer estas tarefas simples. É uma forma de conseguir por as coisas em perspectiva, isso e ir correr para a minha quinta. Como já estava a pé na madrugada de domingo (pronto, eram dez da manhã) decidi agarrar nos cães e ir dar uma corrida para abrir o apetite. Já há algum tempo que não ia correr e estava bastante necessitado de por o exercício em dia, bem como ver se conseguía encontrar alguma da fauna que tanto me agrada encontrar por aqui (quer dizer, os que não são espantados pelos latidos e pulos dos meus cães).

Ainda assim consegui encontrar várias osgas (Tarentola mauritanica) que já não encontrava à vários anos, um sardão (Lacerta lepida) enorme e ao longe era acompanhado por um bando de gralha-de-bico-vermelho (Pyrrhocorax pyrrhocorax) que andavam por ali a esvoaçar.
No final, acho que funcionou. Fiquei com as coisas mais em perspectiva. Afinal, são as coisas pequeninas que importam. Nem que seja um sardão a espreitar-me sobranceiro de uma oliveira.

3 comentários:

Ana banana disse...

"Afinal, são as coisas pequeninas que importam."

quer seja um sardão, ou um padrão na casca de uma árvore que nos chama a atenção, ou um pôr do sol visto do cimo de uma montanha...

saber observar é uma dádiva...

S. C. disse...

Sem dúvida!

Carla Pereira disse...

Olá o meu nome é Carla Pereira e estou integrada num projecto sobre a Gralha-de-bico-vermelho, o qual pode ser consultado no seguinte endereço http://pyrrhocorax-project.blogspot.com/. Tive a oportunidade de ver que faz referência à observação de um bando desta espécie no seu blogue. Gostaria se fosse possível de obter mais informação sobre essa observação, que será devidamente citada no blogue do projecto. Obrigado pela atenção